Skip to main content

O que é Data Layer?

Você sabe qual o que é Data Layer e qual a sua importância para permitir relatórios de Comércio Eletrônico gerados através do Google Analytics? Se você possui um e-commerce, esse conteúdo é muito valioso para você!

O data layer (nome em inglês para camada de dados) é uma parte do site que fica entre o front-end e o back-end e que é usada basicamente para guardar quaisquer dados considerados necessários em algum contexto. Podendo aparecer como uma lista ou vetor de objetos Javascript.

Uma abstração para entender o conceito de data layer é pensar em um site como se ele fosse um show musical. Um show precisa de ajuste e definição de vários pontos importantes como data e local, público, equipamentos audiovisuais, medidas de segurança, palco, etc.

E ele pode ser visto como a soma de três etapas. A primeira é toda essa preparação feita previamente. A segunda é o trabalho dentro dos bastidores para assegurar a preparação prévia. E a terceira é a apresentação propriamente dita do artista.

Entendendo isso, é possível olhar um site com outros olhos. A preparação prévia representa o motivo e/ou função pelo qual o site foi criado, os bastidores representam o back-end, que é a parte do site que lida com banco de dados, transações e o sistema em si e a apresentação do artista seria o front-end, que é a parte visual do site, com a qual o seu usuário interage.

Nesse exemplo do show musical, o data layer seria a comunicação entre os bastidores e o show. Por onde seriam passadas informações importantes para os bastidores. Se as músicas estão tocando no momento certo, se está tudo certo com os equipamentos e o artista, como o público está reagindo à apresentação, se houve algum acidente e todas as coisas feitas para garantir que tudo ocorra sem problemas.

 

O que é Comércio Eletrônico?

O Comércio Eletrônico é uma funcionalidade do Google Analytics que possibilita a obtenção de dados importantes sobre as transações feitas em um e-commerce. São elas: valor da transação, produtos adquiridos, valor e quantidade desses produtos, dentre outros.

Ele tem duas versões que se diferenciam pelas informações trazidas em seus relatórios: o Comércio Eletrônico Convencional (ou simplesmente Comércio Eletrônico) e o Comércio Eletrônico Avançado.

A versão convencional permite relatórios com dados como receita geral, taxa de conversão, quantidade de transações, valor médio do pedido; dados de receita, compras, quantidade, preço médio e quantidade média dos produtos (separando por ID ou categoria de produto); receitas por data; receita, imposto, frete e quantidade de produtos para cada transação; quantos dias e/ou sessões são gastos até uma compra ser realizada de fato.

Por sua vez, a versão avançada (que é o foco deste artigo) permite acesso a um volume muito maior de informação. Possui os mesmos dados obtidos na versão convencional e mais alguns. São eles: quantidade de impressões para promoções internas; quantidade de transações, receita e valor médio para campanhas, cupons e afiliação; número de sessões para cada estágio do funil de compras, determinando quantas seguiram em frente e quantas desistiram em cada etapa; dentre outras.

A ativação do Comércio Eletrônico é muito simples. Já no Google Analytics, o usuário deverá acessar a parte de Administrador, ir nas configurações da Vista (terceiro bloco da página) e clicar em ‘Configurações de Comércio Eletrônico’. Na nova página aberta terá uma opção ‘Ativar comércio eletrônico’ que por padrão estará desativada. 

Ao clicar no botão, será ativado o Comércio Eletrônico Convencional. Caso queira ativar a versão avançada, deve ativar a segunda opção que aparecerá logo após ativar a primeira. É nessa parte que pode ser feita a configuração dos rótulos para as etapas do funil, os quais deverão estar presentes no código fonte das páginas referentes a essas etapas.

Por fim, o usuário deverá clicar no botão azul ‘Salvar’ após realizar quaisquer alterações nesta página. Após a ativação, será necessário aguardar algumas horas para que os dados comecem a aparecer.

O que uma coisa tem a ver com a outra?

O data layer é capaz de guardar em si dados do site, normalmente determinados pelos seus desenvolvedores que se baseiam em alguma necessidade ou regra de negócio. No contexto do Comércio Eletrônico, o Google Analytics irá escanear o data layer de cada uma das páginas da loja virtual e gerar os relatórios com base nas informações disponíveis nele.

Então não adianta apenas ativar o Comércio Eletrônico, seu data layer precisa ser corretamente configurado para salvar essas informações.

Algumas plataformas de e-commerce possuem integração com Google Analytics e essas integrações deixam tudo mais fácil. Basta copiar e colar o ID da propriedade do Google Analytics, marcar as opções relacionadas que normalmente são de fácil entendimento e pronto, acompanhamento ativado. Porém, quando não existir possibilidade de integração ou quando o site for construído “na unha”, sem usar plataformas, o data layer deverá ser implementado manualmente. 

Essa implementação deve seguir o padrão da documentação do Google (que especifica quais códigos devem ser usados, onde usá-los e como usá-los) encontrada neste link. E deve ser feita em todas as páginas importantes do site, como páginas de produto e/ou categorias de produto, carrinho, etapas do pagamento, finalização de compra, entre outros, pois nessas páginas serão gerados os dados que alimentam os relatórios da versão avançada do Comércio Eletrônico. 

 

Exemplo de funcionamento

Vamos de outra abstração: é como se o Google Analytics fosse um restaurante, o Comércio Eletrônico fosse a cozinha onde são preparados os pedidos e o data layer fosse o garçom. Logo, se o garçom não anotar no pedido as observações passadas pelo cliente que, por exemplo, não quer cebola em seu prato, a cozinha não saberá e provavelmente o pedido será feito incorretamente.

O Comércio Eletrônico permite acompanhar e detalhar as compras feitas no site. Mas para que o Google Analytics consiga lê-las sem problemas é necessário que suas informações estejam dispostas corretamente no data layer. Dessa forma, o cuidado com o Comércio Eletrônico Avançado deve ser ainda maior. Pois como ele permite maior variedade de informações, seus códigos precisam ser instalados em mais páginas e usando de maior riqueza de detalhes.

Vale ressaltar que, mesmo que o foco aqui seja o Comércio Eletrônico Avançado, o site que possui Comércio Eletrônico Convencional também precisará ter um data layer configurado corretamente. No caso do convencional, a implementação deverá ser feita apenas no data layer da página de confirmação de compra e seguir o padrão descrito neste link.

Portanto, para que os dados de compras realizadas em seu e-commerce sejam adequadamente monitoradas, certifique-se de ter um data layer corretamente configurado e de ativar o Comércio Eletrônico no Google Analytics.

 

Algumas referências técnicas:

https://blog.dp6.com.br/tudo-sobre-a-camada-de-dados-data-layer-cd2250638c6f

https://support.google.com/tagmanager/answer/6107169?hl=pt-BR

https://developers.google.com/tag-manager/enhanced-ecommerce?hl=pt_br  

https://support.google.com/analytics/answer/1037249?hl=pt-BR

https://support.google.com/analytics/answer/6014872?hl=pt-BR

Bitnami